Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Computação e Informática

informatica

 

O Curso de Informática: Licenciatura em Computação está organizado na perspectiva da formação de um educador capaz de:

  1. Constituir-se como profissional para atuar como educador/educando na perspectiva da intercomplementariedade dos saberes e dentro de uma visão em que o sujeito, ao construir conhecimentos, constitui-se a si mesmo e interfere diretamente na realidade hoje planetária mediada pela computação;
  2. Estar familiarizado com os conhecimentos e paradigmas da Ciência da Computação e da Educação;
  3. Tornar-se capaz de interferir através de saberes baseados na tecnologia da computação nos espaços de educação;
  4. Construir conhecimentos que possibilitam a compreensão dos paradigmas subjacentes às práticas pedagógicas locais e os paradigmas computacionais;
  5. Ser capaz de (re)construir propostas pedagógicas a partir das tecnologias presentes, em especial, a computação;
  6. Considerar os paradigmas da ciência da Computação atrelados ao processo do ensinar e do aprender;
  7. Trabalhar com as ferramentas postas (mercado) e na produção de outras que potencializam os processos de conhecimento.

 

O campo de atuação do Licenciado em Computação é vasto e oferece uma gama

extensa de possibilidades, dentre as quais destacamos as seguintes:

• pesquisa em tecnologia na área da Informática;

• criação, utilização e avaliação de software educacional;

• elaboração e participação em projetos na área de Ensino a Distância (EAD);

• desenvolvimento de materiais instrucionais através do emprego da informática;

• assessoria e serviço de suporte técnico às instituições em processos administrativos que impliquem utilização do computador;

• professores de computação para o Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Profissional;

• organização e administração de laboratórios de informática, mais especificamente:

  • coordenação de laboratórios de Informática;
  • coordenação das atividades e projetos pedagógicos e de aprendizagem desenvolvidos nos laboratórios de Informática, em sintonia com coordenadores e professores da escola ou órgão público;
  • atuação em aulas de informática para os alunos;
  • capacitação de professores e comunidade escolar, segundo critérios das escolas para trabalho com informática educativa.
  • • assessoria às instituições educativas que constroem Propostas Pedagógicas numa perspectiva intercomplementar dos conhecimentos;
  • • coordenação de Programas de Educação Alternativos;
  • • assessoria à Educação nos Movimentos e Organizações Sociais que desenvolvem práticas inclusivas.
23 de setembro de 2014. Visualizações: 1101. Última modificação: 19/11/2014 16:29:59